segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Alimente-me ou te devoro

É bem essa mesmo a sensação. Como tudo aqui dentro é selvagem, dramático, impulsivo, arrebatador! Se o bom-senso vivesse em cativeiro, seria o meu fim. Meus monstros gritam comigo, falam sem pensar, são infantis e choram por qualquer motivo. Sempre esperam que alguém lhes diga o que fazer. Extremamente inseguros. Quando estão felizes, são felizes de vez. Esgotam a energia em brincadeiras sem fim e sorriem, muito. Quando tristes, são depressivos, engasgam a garganta, querem morrer. Ou me matar. Esses dias eu ouvi do orgulho: 'Alimente-me ou te devoro'. Minha resposta: 'Prefiro morrer a conviver com você'. E então ele se foi, ferido.

{Reflexões acerca do filme 'Onde vivem os Monstros'}

4 comentários:

Formandos Farmácia disse...

Naaaah meu orgulho!!!rsrsrs...bjus

=****

kika

Thiago disse...

NUssss, excelente POST, LoveMeu ! :]
análise profunda !

Taise disse...

Adorei uh uh! Sou fã! ( vc é a Nah do meu Tai!) dãhhhnn sem noção eu viu.. heheheh.. Bezus!!

Tainá disse...

haha, achei engraçadíssimo esse do 'nah do seu tai', hihi. Bem-vinda à bordo, Ise do meu Tai! :D